Boa tarde, 2017. Pode Entrar.

Tentei escrever um texto no dia 31, não deu. Aliás, tentei por várias vezes durante o ano que acabou de acabar escrever textos para o blog e, não deu. Fui engolida por 2016 e parece que muitos por aí também. Isso, de certa forma, me tranquiliza, talvez não seja nada pessoal.

Sobre 2016...
A virada do ano foi bom, tudo começou bem, mas não durou muito, logo na primeira semana: rasteira. Ok. Levantemos. Então as coisas foram caminhando, melhoraram pacas, pioraram quase que na mesma proporção. 2016 foi um ano de surpresas, foi tenso e intenso. Tudo o que aconteceu ou foi muito bom ou foi muito ruim. Emoções em escala industrial, sacas? Sabe aquele papo de "pelo menos está com saúde", então, nem os exames médicos foram tão legais assim. Enfim, chegou no fim. Graças a Deus. Amém.

Eu não sou dessas que aguarda a virada do ano pra fazer algo. Nunca fui do time "ano que vem eu faço", geralmente não faço nunca ou faço logo de uma vez. Mas nessa rodada, até na virada do ano preferi acreditar, vai que dá certo. A minha música do ano é aquela do Tiago Iorc que o clip com a Bruna Marquezine deu o que falar, na verdade, mais especificamente, aquele pedacinho "o coração dispara, tropeça quase para". Incrível como serve para coisas boas e ruins. Esperemos um 2017 mais fácil. 

Sobre 2017...
Hoje eu abri meu Pote de Sorrisos, fui fiel a ele no começo do ano, mas assim como eu e tudo que me envolve, ele também foi engolido por 2016. Confesso que o deixei de lado boa parte do tempo, mas mesmo assim, rendeu-me lembranças boas nesse fim de tarde do dia 1º de janeiro de 2017, enquanto faço digestão de tudo o que comi no almoço. Recomendo, veementemente, que você faça um pote desses para o ano que nasceu, vai que dá tudo errado de novo, assim, não ficam apagadas as lembranças boas. Devemos nos apegar a elas.

Tenho planos para esse ano, muitas coisas boas estão por vir (Graças a Deus, de novo. E amém mais uma vez). Pretendo, de verdade, voltar a escrever aqui. Mas isso não é promessa, vai que não dá, não gosto de quebrar promessas. E, se não der, tomara que seja por coisas boas. (Amém, amém). Pretendo também dividir com vocês os momentos bons que rolaram em 2016, sim, eles aconteceram, falei lá em cima. E foram muito, muito, bons. Não sei se você gostam de ler, mas eu gosto de escrever, então, vou continuar.


Obrigada a vocês que estiveram comigo e com a minha família nesse ano que acabou, na parte boa e na parte ruim também. Obrigada por dispor de tempo para cuidar de nós, das nossas necessidades e dos nossos sonhos. Pessoas que estão no meu pote de sorrisos, foi ótimo viver momentos alegres com vocês.

Um beijo, um cheiro e um queijo,

Bia Baptista
Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger